Construção civil – Pegada Ecológica – Consumo d’água

Notícia de 24/3/2015

 

Tecnologias a favor d'água na Construção Civil

Depois de realizar um estudo para prever como será a gestão da água daqui a 25 anos, a Arup, uma multinacional especialista em projetos de engenharia, indica que inovações tecnológicas poderão reduzir o consumo de água e energia na construção civil até 2040. E não só isso. Ainda será capaz de diminuir os custos com a infraestrutura e manutenção.

De acordo com o levantamento da Arup, a concretagem é responsável por utilizar entre 39% e 68% de toda a água gasta em uma obra e para cada metro quadrado de área construída atualmente é necessário usar 250 mil litros de água.

 

Nanotecnologia no concreto

Este é o motivo por que se tornarão mais intensas e significativas as investidas em tecnologia que relacione nanotecnologia ao concreto, pois assim seria possível produzir a mesma quantidade de material, empregando menos água.

E os avanços não devem parar por aí. Os materiais usados na produção de tubos de encanamento por onde passam as águas de abastecimento, esgoto e provenientes da chuva também apresentarão inovações. Para evitar a ocorrência de vazamentos nas tubulações, as apostas apontam para o concreto que se autorregenera e mantas de grafeno.

A presença de robôs também deve aumentar significativamente nos canteiros de obras. A previsão é encontrar no mercado da construção civil de 2040 máquinas como betoneiras dosadoras de concreto sem interferência humana e lançadores que apontam vazamentos eletronicamente.

Segundo o diretor da Arup no Brasil, Ricardo Pittella, o estudo realizado contribui para sugerir soluções criativas na gestão dos recursos hídricos e direcionar pesquisadores, empresas e o poder público a promoverem mudanças significativas localmente e mundialmente.

 

Fonte: Docol

Ainda nenhum comentário.

Deixe um comentário