Modelos de Habitações Antigas – construídas c/ recursos locais

Notícia de 12/1/2015

 

Você já ouviu falar no movimento “Tiny House”?

Tiny House é um novo movimento social que vem se popularizando no mundo. O conceito promove a vida em menor escala tanto no que diz respeito a espaço de ocupação quanto no que tange a utilização de recursos naturais. Segundo informações do movimento nos Estados Unidos, uma residência possui uma área média de 240 m² enquanto o tamanho ideal para construir e viver por um baixo custo seria algo como 50 m².

Quanto mais espaço ocupa uma casa, maior é seu custo, tanto em termos construtivos quanto em termos de consumo energético e de materiais, além da manutenção e reparos exigidos. Já vimos aqui, no AS, diversos exemplos de pessoas que conseguiram construir residências otimizando recursos e escaparam dos altos valores de aluguel e hipoteca.

Na lista abaixo você irá encontrar exemplos de casas anciãs em todo mundo que foram construídas com as próprias mãos, utilizando apenas materiais disponíveis localmente.

Mesmo que uma construção desse tipo tenha execução difícil nos dias atuais, as ideias são uteis para inspiração e para maior conhecimento da forma como as antigas comunidades viviam em harmonia com o ambiente.

 

TIPI

Tipis são as tendas que serviam como moradia para os índios nativos das planícies da América do norte. As tendas eram feitas com uma estrutura de madeira em forma de cone com uma cobertura de pele de búfalo. Originalmente tinham um pé direito de 12 metros de altura.

Tipi
 
 

LAVVU

Lavvu é uma tenda semelhante a uma Tipi mas tem um desenho mais horizontal e mais estável a ventos fortes. É um abrigo temporário utilizado pelo povo Sami que habitava as planícies no norte da Escandinávia. Era construída com postes de madeira cobertos por pele de rena.

Lavvu
 
 

OCA

A Oca é o modelo de casa utilizado pelos índios no Brasil. Destinadas a durar cerca de 5 anos, as ocas são erguidas com varas e cobertas por palhas e folhas.

Oca
 
 

HOGAN

O Hogan é o modelo de abrigo tradicional do povo Navajo da América do norte. Pode ser redondo, em forma de cone ou quadrado, com paredes e teto de pedra ou madeira revestida com terra.

Hogan
 
 

BURDEI

Os Burdeis datam mais de 6.000 anos e são o modelo de construção nativo das comunidades que viviam nas montanhas e estepes do leste europeu. São compostas por madeira, barro e grama e ficam abaixo do nível do solo.

Burdei
 
 

CLOCHÁN

Clochán é uma cabana em formato redondo feita com pedras secas justa e sobrepostas encontrada comumente na costa ocidental da Irlanda. As pedras são empilhadas sem qualquer tipo de argamassa deixando as peças independentes. Alguns clocháns possuem telhados de palha e parede com espessura de até 1 metro e meio. 

Clochan
 
 

PUEBLO

Pueblos são construções complexas feitas em adobe pelos índios Pueblos norte americanos. As casas formam um grande complexo modular capaz de abrigar tribos inteiras.

Pueblo
 
 

IGLU

Um pouco mais conhecidos por nós, o Iglu, conhecido como casa de neve é o modelo de habitação dos esquimós. As comunidades que habitam as zonas de frio extremo tais como o Alasca e o Ártico constroem os Iglus utilizando blocos maciços de gelo arrancados do chão e dispostos de forma espiral ascendente.

Iglu
 
 

YURT

Yurts são abrigos utilizados pelos nômades que viviam nos estepes na Ásia Central por pelo menos 3.000 anos. Os Yuts tradicionais são feitos com uma estrutura circular de madeira com uma cobertura de couro. A construção completa leva cerca de duas horas.

Yurt
 
 

LOG

Algumas das primeiras cabanas LOG foram construídas no Norte da Europa, principalmente na Escandinávia e do lado oriental europeu há milhares de anos. São construídas com entalhes de madeira maciça sobrepostas e cobertas com vegetação. O modelo de cabana pode ser erguido em poucos dias por uma família mas pode durar por centenas de anos resistindo a intempéries.

Log

 

Fonte: Arquitetura Sustentável

Ainda nenhum comentário.

Deixe um comentário